Wolverine - Nº 61 (Dezembro/2009)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Wolverine Nº 61 (dezembro/2009)

50% 50% 
[ 1 ]
50% 50% 
[ 1 ]
0% 0% 
[ 0 ]
0% 0% 
[ 0 ]
0% 0% 
[ 0 ]
0% 0% 
[ 0 ]
0% 0% 
[ 0 ]
 
Total dos votos : 2

Wolverine - Nº 61 (Dezembro/2009)

Mensagem  leonardobento em Sex Dez 18 2009, 11:01

Wolverine Nº61



Sinopse: O Velho Logan revela ao Gavião Arqueiro o que aconteceu no dia em que os vilões derrotaram os heróis. Na busca por Romulus, Wolverine e Daken encontram ninguém menos que Cyber. Uma simples viagem ao interior acaba em mais sangue do que Logan esperava. E, ao mesmo tempo que a X-Factor enfrenta vários Darwins, Siryn entra em trabalho de parto!
(Wolverine 70, Wolverine: Origins 31, X-Factor 38, Wolverine: Switchback 1)
Revista mensal, formato americano, 100 páginas, papel Pisa-brite, R$ 7,50, distribuição nacional

Preview:

Spoiler:



























_________________
Jean Grey: You would die for them?
Wolverine: No, not for them. For you. For you.
avatar
leonardobento
Diretor do Instituto
Diretor do Instituto

Mensagens : 2423
Data de inscrição : 21/10/2009
Idade : 29

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Wolverine - Nº 61 (Dezembro/2009)

Mensagem  leonardobento em Sex Dez 25 2009, 22:30

Em Wolverine, Millar arrasta mais uma edição, mas o grande fim está próximo. A edição é boa e os desenhos do McNiven são estupendos!

Origins é muito fraco... Way decepciona!

Mais um one-shot descompromissado do Wolvie. Não tão legal quanto o último. Preferia que a Panini estivesse publicando Wolverine: Destino Manifesto.

Ainda bem que o Stroman ficou apenas 5 páginas. O outro desenhista, Nelson, é bem melhor! Podia até ter ficado mais no título. Peter David arrepia e, por favor, NÃO PERCAM A PRÓXIMA EDIÇÃO - O NASCIMENTO!

_________________
Jean Grey: You would die for them?
Wolverine: No, not for them. For you. For you.
avatar
leonardobento
Diretor do Instituto
Diretor do Instituto

Mensagens : 2423
Data de inscrição : 21/10/2009
Idade : 29

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Wolverine - Nº 61 (Dezembro/2009)

Mensagem  leonardobento em Seg Jan 18 2010, 20:14

Marvel 616 escreveu:

Wolverine: Curva Perigosa

Em meio a histórias de um possível futuro paralelo com um envelhecido Logan e tramas envolvendo o passado do baixinho canadense e seu filho Daken, uma curta história avulsa feita pelo roteirista Joseph Clark e desenhada por Das Pastoras traz um conto de Wolverine se metendo numa misteriosa sequencias de acidentes numa estrada americana perto de Pottsville. Confira!



Tudo começa com nosso herói viajando calmamente pela rodovia, curtido o clima da natureza, até que sente um cheiro diferente. Ele para o carro e respira profundamente. Ali teve morte, muitas mortes. Metal retorcido, árvores quebradas, cheiro de combustível e borracha queimada são só alguns indícios de que aquele é um lugar repleto de acidentes.

Logan se infiltra mais no lugar e então acha corpos estranhamente dispostos no solo. Contudo, alguém mais esteve ali. Alguém que deixou passos profundos e restos de pacotes de doces. Isso o leva até a cidade mais próxima, Pottsville.



Lá após conseguir informações num bar, Logan sabe exatamente para onde ir. E então, arruma uma daquelas suas costumeiras brigas de bar e vai parar no xilindró. Lá, ele encontra seu alvo, o xerife local, imensamente gordo e viciado em açúcar. Fora isso, sua sala é cheia de troféus com cabeças de animais. As fotos dos acidentes de carros e um pouco de conversa são tudo que basta para Logan concluir que ele é o seu maior suspeito.



Logan sugere que os acidentes podem ter sido uma armação, mas o xerife ignora-o e resolve liberá-lo. Então, cada ele apenas espera o gordão sair na frente e resolve seguir com seu carro em alta velocidade para o mesmo local dos crimes. Dito e feito. O Xerife estava lá armando sua emboscada para pegar mais um transeunte.



Logan imediatamente apaga no acidente e só acorda momentos depois. Está pendurado num galpão e com o balofo xerife ao lado resmungando uma ladainha sobre como os turistas só aparecem ali por aquelas bandas para curtição. E se eles querem “realidade”, o insano policial decidiu que iria dá-la a eles.

Logan sussurra algumas palavras incompreensíveis ao mesmo tempo que pede um gole da cerveja do policial. O gordo se aproxima inocentemente para entregar a bebida mal sabendo o perigo que corria. Um “snikt” e logo depois a vida do xerife é ceifada. Wolverine apenas ironiza dizendo que ele na verdade precisava é de férias... num lugar bem quentinho.



Coveiro


_________________
Jean Grey: You would die for them?
Wolverine: No, not for them. For you. For you.
avatar
leonardobento
Diretor do Instituto
Diretor do Instituto

Mensagens : 2423
Data de inscrição : 21/10/2009
Idade : 29

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Wolverine - Nº 61 (Dezembro/2009)

Mensagem  leonardobento em Seg Jan 18 2010, 20:23

Marvel 616 escreveu:

X-Factor: Os Profissionais

O mutante Darwin foi sequestrado, mas como ele é cliente do X-Factor, muitos poderiam pensar que sua salvação estava garantida. Ledo engano, já que o misterioso Sr.Maru mostrou-se um adversário ardiloso e preparou uma surpresa explosiva para nossos heróis. Se eles escaparam ou não iremos descobrir em Wolverine nº60 e 61, na conclusão desse arco.



Val Cooper está na sede do X-Factor fazendo o de sempre, ou seja, afirmando que os mutantes são valiosos e quer apenas protegê-los. A grávida e perigosa Theresa Cassidy não lhe dá ouvidos, ameaçando-a com seu grito sônico caso Rictor não fosse solto de suas algemas. Val cede, mas não deixa por menos e revela que a agência trabalha para ela há meses.



Mas onde estariam os membros da equipe? Teriam sobrevivido a explosão? Voltamos um pouco no tempo, onde instantes antes do armazém ir pelos ares, o chão cedeu sob os pés de todos. Isso é que sorte, hein?!



Guido não deixa por menos, dizendo que o poder do Longshot é ótimo, pois sempre pode levar o crédito por tudo que dê certo, já que no fim das contas as únicas "vítimas" foram as roupas de Monet. Isso é facilmente resolvido por uma cópia de Jamie Madrox, que lhe empresta a camisa, deixando suas belas pernas a mostra, para alegria de Guido e Longshot, embora este último não a incomode nem um pouco.



O astuto Maru, no entanto, previa que alguns deles poderiam sobreviver e deixou alguns soldados esperando, iniciando assim uma luta brutal. Só que a cena mais brutal nesse momento foi protagonizada por Jamie, que ameaçou criar uma cópia sua dentro de um soldado se ele não cooperasse e, pela ação de uma outra cópia, tornou a ameaça realidade.

Nesse momento, Maru entra em cena, dizendo que se eles queriam Darwin, bastariam escolher. Na sede da equipe, a bolsa de Syrin se rompe.



Claro que a batalha entre o X-Factor e o exército de Darwins pega fogo, mas Madrox logo se dá conta da perda de tempo que seria continuar naquela luta, já que o principal a se fazer era salvar o verdadeiro Darwin e chegar em Maru. O combate teve alguns momentos bacanas, como o flerte constante entre Longshot e Monet e a irritação de Guido com isso, já que ele quase se afoga e os dois nem se deram conta.

Longe dali, Rictor resolve levar Theresa para o hospital, mas o lugar está completamente cercado por agentes. O impetuoso rapaz começa uma troca de tiros com todos, para garantir que a irlandesa consiga escapar, mas ela acaba interrompendo o amigo, pois não queria lembrar de sua morte no aniversário do filho. Porém, já era tarde, uma bala perdida atinge Val Cooper, obrigando Syrin, prestes a dar a luz, a socorrê-la (e aproveitando para se vingar, como fica claro na imagem abaixo).



Voltando para a batalha, os Darwin artificiais começam a morrer. Madrox alcança Maru, que pergunta se aquele era o momento onde o mutante tentaria detê-lo, no que Jamie responde que não. Eles não são heróis como Vingadores e sim detetives, interessados apenas em resolver os casos dos clientes.

Diante desse fato inusitado, os dois acabam chegando em um acordo, ficando um fora do caminho do outro. Claro que Madrox conta para sua equipe que conseguiu a liberdade de Darwin depois de dar uma prensa no vilão, que fugiu no último momento jurando vingança.



Assim tudo termina bem, certo? Bem, quando uma equipe é construída com tantas mentiras, será que tudo realmente pode acabar bem? Veremos como será a reação de todos quando souberem que trabalham para Val Cooper todo esse tempo.

No entanto, estou mesmo interessado é em ver o desenrolar desse nascimento. Teremos um novo mutante no pedaço? E vai causar repercução na comunidade mutante? É aguardar.

Agora o mais interessante, como falava com o Felga, é perceber o quanto essa equipe torna-se melhor a cada história. A construção que Peter David tem desenvolvido é muito boa, transformando-os em detetives mais preocupados com seus clientes, em vez de apenas heróis altruístas que não podem ver um vilão que já atacam.

Bem mais tridimensional e muito mais crível. Está de parabéns, um dos meus títulos favoritos.


Eddie

_________________
Jean Grey: You would die for them?
Wolverine: No, not for them. For you. For you.
avatar
leonardobento
Diretor do Instituto
Diretor do Instituto

Mensagens : 2423
Data de inscrição : 21/10/2009
Idade : 29

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Wolverine - Nº 61 (Dezembro/2009)

Mensagem  leonardobento em Ter Jan 19 2010, 18:19

Marvel 616 escreveu:

O Velho Logan: O dia em que Wolverine morreu



Mais duas edições se passaram, e a história de um velho e amargurado Logan continua pelas mãos de Mark Millar e Steve McNiven, chegando finalmente à revelação do que fez o mutante que era o melhor no que fazia desistir de tudo. O próprio Logan conta sobre o dia em que Wolverine morreu. Mas antes, ele e o cego Clint Barton, outrora o Gavião Arqueiro, precisam sobreviver a mais um dos perigos enfrentados na travessia dos EUA.

Em Wolverine 60, dando continuidade ao que vimos anteriormente, descobrimos como Logan salva Clint da própria filha, Ashley, que se tornou nada menos que a nova “rainha do crime”, assassinando seu antecessor, depois de enganar o pai. Em uma fuga espetacular com o Aranha-Móvel, na qual o mutante consegue tempo em criticar a herdeira de Barton, eles acabam perseguidos por dezenas de homens agora sob o comando de Ashley - alguns montando até dinossauros, trazidos da Terra Selvagem.



Porém, de repente um tremor de terra é sentido, e todos, sem exceção, são engolidos pelo chão colapsado. Lá embaixo, depois de uma queda gigantesca e de algumas horas inconsciente, Logan acorda para vislumbrar uma cena assustadora. O buraco foi feito pelos topeiróides, criaturas semelhantes às que já encontraram antes. Mas agora, em maior número, eles terminam de devorar os homens que os perseguiam. Usando um sinalizador o mutante consegue afastá-los temporariamente, mas a escuridão é profunda.

Logo Clint acorda no capotado Aranha-Móvel, e, a par da situação, um pouco apavorado, acalma-se quando lembra das capacidades do veículo. Mesmo centenas de metros abaixo da superfície, o carrinho dá conta do recado e eles escapam ilesos.




Deixando para trás todo o horror de saber que sua filha é mais uma criminosa, Clint segue com Logan a jornada, e, no caminho, avistam mais dinossauros, agora correndo livres, abandonados depois que o custo de manutenção superou seu uso. Mas não é só isso que espreita os dois viajantes. De repente, uma visão aterradora.

Em Electroville, bem no centro dos EUA, o Edifício Baxter (como ele foi para lá, é um mistério), outrora residência do Quarteto Fantástico, jaz destruído sobre a gigantesca ossada de ninguém menos que Loki, o deus da trapaça, meio irmão de Thor. Logan não faz idéia do que ocorreu ali até o Gavião o contar, inclusive afirmando que não se sabe de Reed ou Sue, apenas confirmando a morte do Coisa e do Tocha Humana.



O problema é que, mesmo que voltem, não haveria muito mais o que salvar. E outra visão sinistra surge. No monte Rushmore, na antiga Dakota do Sul, um quarto rosto foi esculpido ao lado de Washington, Jefferson, Roosevelt e Lincoln: uma grande caveira.



Em Iwoa, em uma parada na estrada, Barton ainda lamenta o destino da filha, e, observando que Logan está mais parecido com os velhos tempos, instiga-o a dizer o que houve anos atrás que ele tanto quer reprimir. Mas o mutante insiste que só quer levar uma vida tranqüila com a família, em um momento de amizade entre os dois.

Momento que é interrompido por um bêbado no bar, que os importuna até Logan quase fazer saltar mais uma vez suas garras. Irritado, ele sai do bar e finalmente se diz pronto para contar o que aconteceu.



A quinta parte do arco O Velho Logan, em Wolverine 62 começa cinquenta anos antes, na mansão dos X-Men. Quando, segundos depois de Jubileu (!?!) receber um alerta geral e avisar a Wolverine, uma explosão impede qualquer reação. Ela está morta, e, à frente de Logan estão Conflyto, Garra Sônica, Mr. Hyde, Dr. Octopus e Shocker. Aparentemente cumprindo parte de um grande plano orquestrado por super vilões, já que os ataques ocorrem em vários lugares da mansão simultaneamente.

Não interessa, e Wolverine parte para cima deles impiedosamente. O estranho é que todos parecem apavorados com as ações dele. Tanto os vilões quanto os residentes da mansão. E nenhum outro X-Man aparece. Mais vilões surgem. Os piores dos piores. Sr. Sinistro, Duende Verde, Ômega Vermelho, Dentes de Sabre... todos encontrando as lâminas de adamantium que saltam das mãos de Wolverine.



Quando matou o último, o Mercenário, um dos que lhe deu mais trabalho, Logan ainda tentava imaginar onde estavam os outros, quando a terrível revelação foi feita. Em seus braços estava Jubileu, morta, e ao seu lado Mysterio. Ironizando a presunção do mutante em acreditar que seria capaz de derrotar sozinho todos aqueles vilões, o ilusionista mostra que na verdade lutou apenas contra seus amigos. Que hesitaram em atacá-lo, tornando-se assim presas fáceis para sua fúria descontrolada.

Os X-Men foram todos mortos. Por Wolverine.



Chorando, Logan conta a Clint que, em desespero, assustado e arrependido por tudo que fez, vagou pela floresta coberto de sangue por dias, deixando-o alheio a tudo que aconteceu ao redor do mundo depois. Alheio ao dia em que os vilões venceram. Culpado, jogou-se na frente de um trem, assassinando simbolicamente Wolverine. Era sua primeira penitência pelo que fez.



Barton finalmente entende porque Logan não quer mais saltar suas garras, porque quer esquecer Wolverine, e o respeita mais por isso. Respeita sua escolha por não querer mais machucar ninguém.

Depois de passarem em um curioso pedágio nas Terras do Dr. Destino, eles seguem pela estrada e ao falar sobre o passado, sem ao menos saberem, estão prestes a encontrar mais uma criatura de outrora. Atrás deles, correndo a toda velocidade, um tiranossauro dominado pelo simbionte Venom os persegue sedento por carne humana.



Logan e Clint precisarão de muita sorte para permanecerem vivos.


João


_________________
Jean Grey: You would die for them?
Wolverine: No, not for them. For you. For you.
avatar
leonardobento
Diretor do Instituto
Diretor do Instituto

Mensagens : 2423
Data de inscrição : 21/10/2009
Idade : 29

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Wolverine - Nº 61 (Dezembro/2009)

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum