Wolverine Nº64 (Março/2010)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Avaliação - Wolverine Nº64

0% 0% 
[ 0 ]
100% 100% 
[ 1 ]
0% 0% 
[ 0 ]
0% 0% 
[ 0 ]
0% 0% 
[ 0 ]
0% 0% 
[ 0 ]
0% 0% 
[ 0 ]
 
Total dos votos : 1

Wolverine Nº64 (Março/2010)

Mensagem  leonardobento em Seg Mar 22 2010, 10:30

Sinopse: Dessa vez, os Banner passaram dos limites. E, depois de 50 anos, Wolverine está de volta, mais furioso que nunca e com uma vingança contra a Gangue Hulk na imperdível conclusão de Velho Logan. Enquanto isso, os X-Men rumam direto para emboscada de Daken e, em Chinatown, Logan começa o árduo treinamento com o Mestre Po.
(Giant-size Wolverine 1, Wolverine Origins 34, Wolverine: Manifest Destiny 3, Agents of Atlas 1)
Revista mensal, formato americano, 100 páginas, papel Pisa-brite, R$ 7,95, distribuição nacional



Preview:

Spoiler:



























_________________
Jean Grey: You would die for them?
Wolverine: No, not for them. For you. For you.
avatar
leonardobento
Diretor do Instituto
Diretor do Instituto

Mensagens : 2423
Data de inscrição : 21/10/2009
Idade : 29

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Wolverine Nº64 (Março/2010)

Mensagem  leonardobento em Qua Mar 31 2010, 21:36

Final muito interessante. Poderia ter ocupado mais páginas. A narrativa foi arrastada por todo Old Man Logan e no final ficou corrida.

Os desenhos de Origins foram legais, mas o Ciclope acabou descaracterizado.

Péssimos desenhos de Atlas. Roteiro besta.

Destino Manifesto continua muito boa.

_________________
Jean Grey: You would die for them?
Wolverine: No, not for them. For you. For you.
avatar
leonardobento
Diretor do Instituto
Diretor do Instituto

Mensagens : 2423
Data de inscrição : 21/10/2009
Idade : 29

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Wolverine Nº64 (Março/2010)

Mensagem  leonardobento em Seg Abr 05 2010, 20:08

Marvel 616 escreveu:

O Velho Logan: Wolverine na cova dos Hulks



Ele viajou pelo mundo apocalíptico em que os EUA se tornaram depois da vitória dos vilões sobre os heróis. Ele não era mais Wolverine, mas um velho Logan em busca de uma maneira de salvar a própria família da brutalidade de sádicos descendentes do Hulk. No processo, perdeu uma das poucas pessoas que ainda podia chamar e amigo, alguém que ainda acreditava na possibilidade de haver heróis. Para se vingar, acabou por assassinar o principal responsável pelo caos que seu mundo se tornou. Mas ao chegar em casa é que a verdadeira vingança começa. Sua família, toda morta, não veria o que ele estava prestes a fazer. Wolverine acaba de ressuscitar, e suas garras derramarão muito sangue banhado em raios gama em Wolverine 64, na conclusão do arco futurista O Velho Logan.

No riacho particular da Família Hulk, Woody e Rufus se limpam da matança, com o primeiro reclamando pela proibição do patriarca de comer qualquer uma das vítimas. E essa é a última conversa que os dois têm.



No bar de Sonny Stark (algum parentesco?), mais três membros usam e abusam do poder que têm – ficando claro que o canibalismo é algo bem comum entre eles. De repente, o breu toma conta do recinto quando a energia é cortada, e mais vítimas são feitas pelo enfurecido Wolverine.



Mais alguns dos filhos mais importantes de "Papai Banner" saem da "mansão Heff" (a referência a Hugh Heffner, fundador da revista Playboy, parece clara), depois de uma orgia em comemoração ao assassinato da família de Wolverine, para encontrar a morte do lado de fora.



Finalmente conhecemos o local onde os hulks se reúnem. Um campo aberto, junto a uma montanha, cheio de trailers. No alto do morro, em uma caverna, o patriarca garante a uma de suas filhas que tudo o que fizeram por suas ordens foi justamente para que o velho mutante se enfurecesse e viesse atrás dele.

E usando o sucatado Fantasticarro Wolverine mata mais hulks do lado de fora. Com Papai Banner ouvindo tudo de seu covil, feliz em ver uma briga “das antigas” se aproximando, seu filho Beau é detonado junto com muitos outros de sua prole.

O resto do serviço é feito no braço. Ou “na garra”, não sobrando muita chance mesmo para os poderosos monstros, fortalecidos com a radiação gama herdada. Um verdadeiro banho de sangue, bem ao estilo do roteirista Mark Millar, contando com a belíssima arte de Steve McNiven.



O clamor do mutante por Banner não tarda, mas temos uma surpresa quando, da caverna, surge um senhor careca, usando óculos e de suspensórios, pedindo silêncio ou seu mais jovem filho, também chamado Bruce, acordaria de sua soneca. Feliz da vida por entrar em uma briga boa, Bruce Banner revela que, por mais que tenham achado que ele enlouqueceu pela radiação gama (imagina... só um bocadinho), só poderia ter esse bando de filhos com a própria prima, Jennifer Walters, a Mulher Hulk. E faz isso baixando o cacete no Logan. Isso tudo ainda na forma humana.



Usando até uma vaca (é sério) para espancar Wolverine, ele diz que cansou de ser vilão e usar o mutante como exemplo. Queria mesmo era uma briga das boas.

Furioso, Wolverine não admite que sua vida seja usada como joguete, e finalmente revida, atravessando aquele corpo apenas aparentemente frágil com suas garras.



Isso, é claro, deixou Banner furioso, o que só poderia servir de ignição para o surgimento do Hulk. Mais amedrontador do que nunca. E o que ele faz? Engole Wolverine.



Doze horas depois, chega Billy-Bob, único hulk sobrevivente além de Banner e do bebê, que encontra o avô um tanto quanto constipado. O rapaz fica desesperado com a devastação da família, mas Banner está tranquilo, dizendo que basta recomeçarem a procriar. Entendendo o próprio poder como a capacidade de sobrevier, ele realmente parece bem tranquilo.

Mas não parece bem de saúde, e a dor na barriga aumenta. A autoconfiança parece tê-lo traído, e o fato de devorarem humanos há anos o impediu de pensar o que aconteceria se devorasse um mutante que não morre. É a deixa para que Wolverine surja das costas do agora morto Bruce Banner. A vingança está servida.



Mas não está completa. Sob os apelos do jovem aterrorizado, Wolverine diz que retribuirá a perda da família, e que agora a família do Hulk será sua.

Um mês depois (e acredito que Billy-Bob não durou muito), ele finalmente consegue prestar todas as homenagens a sua esposa e filhos assassinados. Mas as péssimas lembranças daquele local o fazem partir do rancho no qual viveu por anos e anos.

Mais importante do que isso. Ele agora tem uma missão. Uma missão na qual ele não mais acreditava, mas, graças a um amigo agora falecido, Logan voltou a crer na justiça e no heroísmo. E ai daqueles que se colocarem em seu caminho. Dele e de seu novo grupo. Por enquanto formado apenas por ele e, ironicamente, por Bruce Banner Jr. (se você ainda não se deu conta, o mesmo Bruce Banner Junior que apareceu nas histórias do Quarteto Fantástico escritas por Millar, nas quais um grupo de heróis de um futuro distante contava com um Hulk e com seu pai adotivo, um tal de Logan...).



Agora, crendo que seu poder curativo não diz respeito apenas a seu corpo físico, ele segue rumo ao horizonte em busca da volta do heroísmo mais de cinquenta anos depois. E assim essa impressionante história acabou. Por enquanto.

João


_________________
Jean Grey: You would die for them?
Wolverine: No, not for them. For you. For you.
avatar
leonardobento
Diretor do Instituto
Diretor do Instituto

Mensagens : 2423
Data de inscrição : 21/10/2009
Idade : 29

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Wolverine Nº64 (Março/2010)

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum