Melhores Amigos - A História de Amandão

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Melhores Amigos - A História de Amandão

Mensagem  Madonna em Sex Ago 27 2010, 11:58

O nome é sugestivo, mas não se trata de nenhum travesti.

Como eu prometi, eu disse que ia fazer uma fic sobre a Glazier. E está feita [pelo menos o primeiro capitulo]

Tudo começa com ela indo pra universidade, que maravilha. Quem quer ir pra universidade? E com a cia da Glazier? Todos querem!


Última edição por Madonna em Sab Ago 28 2010, 17:26, editado 1 vez(es)
avatar
Madonna
Diretor do Instituto
Diretor do Instituto

Mensagens : 779
Data de inscrição : 17/10/2009
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Melhores Amigos - A História de Amandão

Mensagem  Madonna em Sex Ago 27 2010, 12:02

Melhores Amigos

Capitulo 01 – Meus Amigos E A Universidade

Um dia maravilhoso está nascendo, oh, quem quero enganar? É São Paulo, nenhum dia é maravilhoso, ou radiante, ou os passarinhos cantam.

Amanda está para mudar de cidade, não a família toda, ela vai pra universidade.

[na casa da Amanda]

A mãe da Amanda está a ajudando a arrumar a mala.

Amanda: mãe. Eu vou me atrasar. Papai já está me esperando pra me levar pra rodoviária.

Mãe: mas tem certeza que arrumou a mala direito? [mexendo na mala]

Amanda: claro, mãe. [impaciente]

Mãe: e o seu bonequinho. Não vai levar o Phoe?

Amanda: não, mãe. Não coloca o Phoe na mala! O Phoe fica.

Ela pega o boneco - que na verdade é o Ken da Barbie – na cama.

Mãe: ah, mas você gosta tanto dele.

Amanda: mãe! Eu já tenho 19 anos.

Mãe: e pensar que há dois anos atrás você estava tentando entrar numa faculdade federal. [se emociona] finalmente conseguiu.

Amanda: aff. Vamos mãe. [fecha a mala]

Ela já estava descendo com a mala quando sua avó a para.

Avó: minha filha, eu trouxe um pastor pra te benzer e te proteger no seu caminho.

Amanda: que? Eu vou ter que levar um pastor junto comigo? [brinca]

O pastor coloca a mão na cabeça dela e começa a balançá-la.

Pastor: Amanda, eu te protejo contra todo o mal que está por vir. Que receba a glória. [e balança mais forte] sai! Sai! Axirababá calanta!

Amanda tira a mão dele na cabeça e começa a se disparar na escada.

Amanda: tchau. Tchau! Tenho que ir.

Nota do Autor: sinceramente, esse é o começo mais sem-graça que já fiz, mas vamos continuar.

[Já na rodoviária]

A família toda reunida, e o pastor junto.
A mãe emocionada, o pai segurando as lagrimas, a vó rezando junto com o pastor. Amanda vai entrando no ônibus dizendo para si mesma “sou livre, sou livre, sou livre…” até que sua liberdade a atrapalha e ela tropeça no degrau do ônibus.
Seus pais ficam olhando assustados, ela não queria nem olha pra frente. Se alguém se distraísse e olhasse pra dentro do ônibus, ia achar que ela estava pagando um boquete pro motorista.

Ela se levanta e entra no ônibus sem olhar pra ninguém. Ela escolhe um assento e só fica pensando no mico que acabou de pagar.
Então, alguém, um jovem magro senta do lado dela. Seu nome?

Nicholas: oi, você tá indo pra Alfenas também, né?

Amanda pensando: {esse ônibus está indo pra lá, né, trouxa?}

O jovem se trajava – que verbo bonito, trajar – uma camisa pólo que dava a dimensão de que ele era magro e uma calça social, naquele calor.

Nicholas: meu nome é Nicholas, mas meus amigos me chamam de Piotr.

Amanda: Piotr? Legal. Por quê?

Piotr: porque é o nome do Colossus dos X-men. [achando que ela pensava que ele era um nerd]

Amanda: ah. [achando que ele é um nerd] eu gosto de X-men também.

Piotr: jura? [mais feliz] qual que você mais gosta? Você já leu as revistas ultimamente? Tá muito maneiro, eles estão em uma ilha.

Amanda pensando: {de novo? Eles já não passaram por Krakoa?}

Piotr: bem, na verdade não é uma ilha. É um asteróide. O asteróide…

E assim foi a conversa.

[muito tempo depois]

Piotr ainda falava dos X-men. Amanda teve que fingir que caiu no sono para vê se ele calava a boca. Demorou 14 minutos, mas aconteceu. Então ela dormiu de verdade e ele também.

Com o balançar do ônibus, Piotr acorda e descobre que estava com a cabeça deitada com a visão panorâmica pra dentro do sutiã de Amanda.
Mais um balanço e a cabeça cai bem lá e Amanda acorda. Ele finge que acordou junto só pra não levar um tapa.

Amanda: o que?

Piotr: hã? Hein?

Amanda: nada. [volta a fechar os olhos]

Piotr não parava de pensar no que acaba de acontecer.

Piotr pensando: {eu toquei num seio. Foi sem querer, mas eu toquei [animado] porque eu sinto uma coisa estranha na minha virilha?}

[já no ponto de chegada]

Os dois descem do ônibus e já pegam as suas malas.

Piotr: nossa, Alfenas, né? [colocando a mala na frente das pernas]

Amanda: é. [olhando para o lugar]

Piotr: bem, agora vou precisar arrumar de um lugar pra ficar.

Amanda: como assim? Você não tem onde ficar?

Amanda: {não, Amanda, você não falou isso, não!}

Piotr: não. Bem vou começar a minha aventura. [dá um sorrisinho besta]

Quase partindo…

Amanda: espera!

Amanda: {não, Amanda, fala que viu um taxi. Não o chame! Não o chame!}

Amanda: olha, eu tenho um lugar. Talvez dê pra eu conversar com a menina. Vai que tem vaga.

Piotr: sério? Valeu!

Amanda: só vou pergunta onde fica essa rua.

[depois]

Depois de receberem ‘é logo ali, virando a esquina’, eles caminham por mais de uma hora depois da tal esquina.

Piotr: nossa que calor.

Amanda: também. Você tá de calça social.

Piotr: ih, é mesmo. Eu podia ter trocado lá na rodoviária.

Amanda: {é mesmo? Que gênio. Vai trocar pelo o que? Uma bermuda enxadrezada igual a de um nerd? Uma bermuda com a estampa do Darth Vader?}

Piotr começa a tirar a calça no meio da rua.

Amanda: o que você tá fazendo? Alguém pode ver!

Piotr: olhe para a rua. Não tem ninguém.

E era verdade, só tinha eles e um morro para subir. Amanda fica de costas para Piotr.
Amanda dá uma olhadinha e ver a cor da cueca.

Amanda: {marrom. Hah! É pra me fazer rir só pode. Onde é que vende cueca marrom?}

Piotr coloca uma bermuda amarela com uns detalhes vermelhos. Ele aproveitou e colocou uma camisa azul.

Piotr: agora podemos continuar. [dá um sorrisinho besta]

Amanda: {vou fingir que nunca vi a cueca marrom. Ai, ai, ele devia ser motivo de chacota no colégio dele.}

E assim foram subindo até a fome bater.

[chegando na republica]

Mal chegaram e Piotr caiu em cima do sofá de cansaço. Amanda conversava com a menina que também estava entrando na mesma universidade que eles.

Amanda: mas então, qual o seu nome mesmo?

Beatriz: é Beatriz, querida. Mas se preocupa, não. Até que é bom ter um homem com a gente. [cutuca nela e fala baixo] é bom que nas brincadeirinhas a gente tem aonde pegar.

Amanda entende a brincadeira e arregala os olhos.

Beatriz: mas, olha, as aulas vão começar amanhã, né? A gente podia aproveitar e sair um pouco.

Amanda: ai, me desculpa. Mas eu andei mais do que eu poderia imaginar que podia andar hoje.

Beatriz: ué, mas você não tem o meu numero. Podia ligar que eu pedia um carro emprestado e podia buscar vocês.

Amanda respira fundo. Ela só pensava em si bater porque não chegou a pensar nessa possibilidade. Mas pra não passar por burra ela passa por ingênua:

Amanda: mas eu não queria te atrapalhar. Você deveria ter vários assuntos…

Beatriz: que nada. Olha, eu sou de Florianópolis. Estou aqui a uma semana. Já conheço o caminho da rodoviária como se fosse a minha mão.

Amanda: {ela atravessa trocentos estados só pra jogar na minha cara que conhece essa cidade?}

Beatriz: mas, bem. Já tá de noite. Eu vou dá uma saidinha aí vocês podem ficar tranquilos, descansem que eu vou fazer umas compras antes que tudo feche. Olha só, cidadezinha dessas fecha tudo antes das sete.

Quase saindo , ela para na porta e pergunta.

Beatriz: ah, vocês não tem carro, não, né?

Amanda: {múmia, viemos a pé. Como podemos ter carro?}

Amanda: não. Por quê?

Beatriz: ah. É porque nessa cidade roubam muito carros. [e sai]

[já de manha, numa terça-feira]

Agora sim pode-se dizer que o dia está lindo, pássaros cantam, poucos carros passam na rua, barulho de cavalo passando no paralelepípedo da rua, cheiro de mato. Uma cidade tranquila.

Amanda acorda e abre as janelas. Ela vê aquele raio de luz e logo lembra do clipe Ray Of Light da Madonna.
Mas do nada, um ser do mal aparece e, como se arrombasse a porta, abre a porta e dá um daqueles gritos infernais.

Beatriz: bom diaaaaaaa!!!!!!!!!!!!!!! Hora de acordar! [fecha a porta com violência]

Amanda fala baixinho: puuuuta!

Ela mal acordou e já leva um susto desses.

E Beatriz faz o mesmo com Piotr.

Piotr: q-quanto tempo eu estou dormindo.

Beatriz: desde as cinco da tarde de ontem. [e fecha a porta violentamente]

Piotr: nossa.

Depois de todos se arrumarem e sentarem na mesa pro café, Beatriz começa a puxar assunto com eles.

Beatriz: e então? Como estão se sentindo aqui?

Piotr: eu me sinto estranho, sabe? Mais leve… não sei o que pensar.

Beatriz: eu sei. Depois você vai tá fumando maconha direto. Hah hah!

Amanda: caramba. Como é que você acorda agitada assim? O que você toma?

Beatriz: é a emoção, gente. Vocês não conseguem sentir? Estamos entrando pra faculdade.

Piotr: oh, falando nisso, vamos nos atrasar.

Beatriz: vai ser legal o trote.

Amanda e Piotr: trote?

Desceu um friozinho na barriga.

[na universidade]

Os professores explicavam as normas da universidade, as matérias em que eles iriam lecionar, o modo que lecionavam, como eram dadas as notas e aquela coisas chatas.

Amanda não conseguia parar de pensar no trote. Antes mesmo de entrar já tinha visto um grupinho de veteranos que quase a fez chorar de nervoso.

Amanda não ouvia o que os professores diziam. Não parava de olhar para a janela. De vez em quando passava um grupinho com latas de tintas e o que a deixava mais nervosa. Ela estava suando.

Bate o sinal.

Professor: bom, acabou por hoje e bem, boa sorte pra vocês.

Que professor carrasco, como ele pode mandar uma mensagem de boa sorte se mais da metade da sala está cagando de medo de ter o cabelo raspado, a cara pinta, ter o cabelo carregado de estrume.

Amanda não aguentou. Ela foi ao banheiro e só viu aquela fila indiana de calouros.

Se antes ela não teve asma, ela estava prestes a ter.

No banheiro ela encontra justamente com a dita cuja Beatriz. Amanda se sentiu mais consolada, se sentiu nos braços de Deus naquele momento.

Beatriz: ué, menina, você tá bem?

Amanda: e como você não está? Eles vão cagar na gente!

Beatriz: menina, é só fingir que é um deles. [coloca as mãos nos ombros dela e olha nos olhos dela] um dos veteranos. Ninguém vai saber quem é você.

Amanda se sentiu mais aliviada agora.

Beatriz: está mais calma?

Amanda: estou!

Beatriz: ótimo. Fica aqui! [ela abre a porta do banheiro e começa a gritar] ei! Tem uma fujona aqui!

Filha da p***!

O mundo de Amanda desaba. A tremedeira começa, as parede se aproximam, o céu desaba e ela só encontrou um meio de fazer ela calar a boca.
Ela pega a lata de lixo e joga na cabeça da Beatriz que cai desacordada no banheiro.

Aí fudeu tudo.
Ela vai e olha pro corredor e não vê ninguém. Olha para a Beatriz e só consegue pensar.

Amanda: eu a matei! Meu Deus, eu a matei!

E vem um monte de imagens na cabeça dela. Ela sendo expulsa, a policia correndo atrás dela, a foto dela aparecendo no noticiário, a família dela chorando, um verdadeiro caos.

Ela sai correndo gritando por socorro. Mentira, ela sai correndo desesperadamente covarde, deixando o ‘corpo’ no chão.

Logo mais tarde a ambulância chega. Muitos disseram que foi uma brincadeira do trote. A imprensa local estava lá. A cara de assustada da Amanda estava aparecendo no jornal. Só faltava escrever na testa dela ‘culpa no cartório’.
Mesmo aqueles que não tinham nada a ver com a situação tentavam explicar que era uma brincadeira que deu errado.

Piotr chega perto dela sem ela perceber. Ela leva um susto.

Piotr: que tragédia, né?

Amanda: ai! Nicholas, seu besta. Você quase me mata do coração.

Piotr: calma, ow! Tá tão apavorada que parece que foi você.

Ela arregala os olhos.

Piotr: não notou nada de diferente em mim não?

Amanda: eles rasparam a sua cabeça. Todinha! [surpresa]

Piotr: é. Até que eles foram legais. Eu pedi para que eles raspassem tudo. Me jogaram tinta. Beliscaram a minha bunda. Você pelo jeito se safou.

Amanda: é.

Piotr: vai ter festa hoje. Os veteranos estão dando uma festa pra gente.

Amanda: como você pode pensar em festa? Nossa amiga acaba de sofrer um acidente.

Piotr: os enfermeiros disseram que só foi uma porrada na cabeça. O Maximo que pode acontecer é ela perder a memória. Vamos na festa ou não vamos?

Amanda: ah. Tá vamos! Antes quero visitar ela pra vê se tá tudo bem.

[no hospital]

Os dois estavam conversando com o médico, ele dizia que a pancada foi forte e que causou um leve traumatismo, mas nada que seja grave.

Beatriz estava acordada logo os dois poderiam falar com ela, mas por pouco tempo.

Amanda: e então? Como você está?

Beatriz: oh, meus queridos, vocês são uns grandes amigos mesmo. Vieram me visitar nesse momento de aflição.

Piotr: Amanda ficou preocupadíssima. Parecia que ela era a culpada.

Amanda: não seja idiota.

Beatriz: eu sinto um pouco de dor de cabeça, mas não consigo me lembrar o que aconteceu só lembro que eu estava no banheiro e de mais nada.

Amanda: não lembra de nada? [um pouco assustada]

Beatriz: nada!

Amanda: nada que aconteceu no banheiro? [ainda um pouco assustada, mas chegando a um contentamento]

Beatriz: nada!

Amanda: nem quem te…?

Piotr: chega, Amanda! Ela está bem.

Beatriz: será que eu poderei ir pra casa?

Piotr: vou ver se o doutor vai te dar uma alta hoje.

Amanda falando baixinho: ela não lembra de nada.

- será que Amanda, um dia, contará?

- será que esse dia chegará?

- será que Beatriz, um dia, lembrará?

- será que o Piotr, depois de começar nerd, vai ficar mais legalzinho?

- será que alguém vai ter cabeça pra ir em festa?

- por favor, não me fale de cabeça.

Continua!
avatar
Madonna
Diretor do Instituto
Diretor do Instituto

Mensagens : 779
Data de inscrição : 17/10/2009
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Melhores Amigos - A História de Amandão

Mensagem  Guaxidoida em Sex Ago 27 2010, 18:12

huhuahauahauahauahuahauahuahauhauahua

só vc mesmo né Madonna

precisava ser tão mau comigo ja no primeiro capítulo? hauhauahuauha
avatar
Guaxidoida
Novo Mutante
Novo Mutante

Mensagens : 96
Data de inscrição : 22/10/2009
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Melhores Amigos - A História de Amandão

Mensagem  Madonna em Sab Ago 28 2010, 17:25

Hehe!

Vc nem espera pelo segundo capitulo.
avatar
Madonna
Diretor do Instituto
Diretor do Instituto

Mensagens : 779
Data de inscrição : 17/10/2009
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Melhores Amigos - A História de Amandão

Mensagem  Glazier em Dom Ago 29 2010, 20:42

MAAAAAANOOOOOOOOOO....................


Eu bati na menina???? UAHUAHUAHUAHHAUHAUHAUAHUAHUHA

Qual era a parte de todos os cápitulos passarem por mim primeiroooo???????


Mas de boa.... piooooor q eu ri demais!

Bater em alguém antes do trote é totalmente justificável! AUHAUHAUHAUAHUAHUAHUAH

oBS: NÃO SÃO FATOS REAIS!!!!!

avatar
Glazier
Aluno-X
Aluno-X

Mensagens : 36
Data de inscrição : 12/10/2009
Idade : 27

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Melhores Amigos - A História de Amandão

Mensagem  Piotr em Sex Set 03 2010, 20:32

Esse tal de nícholas é sempre o nerd virgem, Madonna o odeia, só pode, ASUYASUHAHSU
avatar
Piotr
Professor
Professor

Mensagens : 692
Data de inscrição : 11/11/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Melhores Amigos - A História de Amandão

Mensagem  Madonna em Sex Set 03 2010, 22:11

Piotr escreveu:Esse tal de nícholas é sempre o nerd virgem, Madonna o odeia, só pode, ASUYASUHAHSU

Huhauhauahauhhauhuahahuh

Que nada!

Só pra dá um spoiler: ele melhora.
avatar
Madonna
Diretor do Instituto
Diretor do Instituto

Mensagens : 779
Data de inscrição : 17/10/2009
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Melhores Amigos - A História de Amandão

Mensagem  Madonna em Dom Set 05 2010, 20:50

Melhores Amigos

Capitulo 02 – Meus Amigos E O Trabalho

Depois do incrível primeiro dia – e bote incrível nisso – as coisas foi amenizando e ninguém mais se lembrou do acidente.

Rolou muita aula, matérias, muitas festas – acho que mais teve festa do que aula.
Cada dia havia um motivo pra ficar bêbado.

[numa manhã de segunda-feira]

Os três estão da faculdade, o ônibus está cheio, todos estão cansados.

Amanda começa a se ver quando criança, pra ser exato quando tinha 12 anos.
Ela via na sala de catecismo, ela sendo zombada pelos coleguinha [ela era única a menina] e pra piorar a ‘tia’ tentando elogiá-la dizendo ‘Amanda, você é alta! Você podia ser modelo’.
Não foi a toa que ela recebeu o apelido de Amanda girafão.

Coleguinhas: Amanda girafão! Amanda girafão! Amanda girafão…

Tia: meninos. Não ficam zombando da Amanda! Isso é feio! Deus castiga!

Amanda: eu não quero ser alta!

De tanto Amanda falar isso que Deus ouviu suas preces e ela, atualmente, nem chega a 1,70m.

E do nada surge um ser que não tinha nada haver com o que estava acontecendo.

Bia: Amanda girafona!!!!!! Mijona!!!!

Amanda: o que você está fazendo aqui?

Agora ela já se via com a idade atual.

Bia: mijona! Não aguenta nem um trote! Eu lembro de tudo! TUDO!!! [e começa a sacudi-la]

Amanda só gritava de pavor, a tia e os meninos sumiram e então… ela acorda, pois tudo não passou de um sonho. Beatriz a acorda a sacudindo.

Amanda: o que? [assustada]

Bia: você tava babando. Aí eu pensei e sacudir pra ver se você não estava tendo um derrame cerebral. [??]

Amanda: hã? [desentendida]

Piotr: nada. É que vimos um cartaz de uma festa que vai acontecer e estávamos discutindo se iríamos ou não. Aí resolvemos te acordar. Eu prefiro não ir.

Amanda: vocês me acordaram só pra isso? Aff! [se ajeita]

Então do nada, um jovem-moleque-piranha-vid4loka – ou seja, vestido de bandido - toca o sinal pra descer só que nesse exato momento ele grita pra todo mundo.

Jovem: ok! Ok! Ok! Todo mundo levanta a mão.

Nossa, essa ninguém esperava. Todos cansados, com fome, doidos pra chegar em casa. Cada um foi levantando a mão devagar.

Jovem: levantem a mão! Agora faz um coraçãozinho! Hehe!

Jovenzinho filho da p***. Deu um susto em todo mundo só pra fazer uma brincadeirinha.

Mas algumas coisas esse jovem não esperava: ele estava no meio do ônibus; a porta ficava do outro lado; pra chegar até lá, ele teria que passar por varias pessoas; todas essas pessoas estavam p da vida com o jovem; ninguém se segurou pra bater nele.

Pobre jovem vid4loka.

[em casa]

Amanda não conseguia parar de pensar naquele sonho estranho que teve, e não foi só uma vez que ela teve aquele sonho – tirando a parte em que a Beatriz aparece. Toda vez que ela tinha o sonho em que era chamada de Amanda girafão, aquilo era um sinal de que algo estava prestes a acontecer. Mas o que significaria a aparição de Beatriz no sonho dela?

Piotr pega o jornal.

Piotr: nossa, houve mais um roubo de carros nessa madrugada. Está ficando constante.

Amanda nem presta atenção.

Piotr: Amanda?

Amanda: …

Piotr: Amanda?

Amanda: hã… oi?

Piotr: deixa. Vou falar com a Beatriz.

Ele vai até o quarto dela bate na porta e abre a porta e tem a maior surpresa.

Beatriz estava dançando Rude Boy de Rihanna só com uma bermuda preta e uma camiseta na frente do espelho. Piotr só fica espiando o corpo todo balançar. Logo fecha a porta e fica estagnado.

Piotr falando baixinho: ela tava sem sutiã! Droga, a coisa esquisita na minha virilha voltou.


[mais tarde]

Depois de irem no restaurante e comprado comida – é, porque nenhum deles sabe cozinhar – se juntaram na mesa.

Piotr não conseguia parar de pensar no que tinha visto.

Amanda não tirava o sonho da cabeça.

Beatriz não tirava a musica da cabeça.

Para quebrar o silencio, Beatriz começa a falar.

Bia: nós vamos na festa a noite ou não?

Piotr: eu… eu vou!

Bia: uau. Mudou de idéia?

Amanda: mas a gente tem trabalho pra entregar amanhã.

Piotr: eu não tenho.

Bia: claro, besta. Mas a gente pode fazer isso na internet e pronto.

Amanda: é manuscrito.

Bia: nossa, professor bichinha esse, hein.

Amanda: é um palhaço. Como é que se pode mandar um trabalho e entregar no outro dia.

Bia: ah. A gente fica na biblioteca da faculdade e depois vamos pra festa.

Piotr: boa. Olha como você pensa rápido. [toca no ombro dela]

Amanda: vamos a que horas?

Beatriz: deixa-me ver… [olha no relógio] são duas da tarde. Ah! A gente tira um cochilinho e depois vamos lá por volta das quatro horas.

[depois do cochilo]

Amanda acorda desesperadamente Beatriz.

Amanda: bia, acorda! [sacode] já são mais da quatro e meia. Vamos perder o ônibus.

Bia: meu Deus! O trabalho! Vamos perder a festa!

[chegando na universidade]

Chegando lá, elas se deparam com várias pessoas. Sim! Elas não eram as únicas com trabalhos para fazer.

Amanda se esbarra em um rapaz que, só de olhar para os olhos azuis da criatura, fica paralisada.

Amanda: o-oi!

Nota do autor: ih, menina! Joga uma daquelas cantadinhas toscas do tipo: você vem sempre aqui?

Beatriz percebeu que estava sobrando e foi pra cantina esperar pela Amanda.

Rapaz: oi! Desculpe por ter esbarrado em você.

Amanda: nada. [cara de burro apaixonado]

Rapaz: você é nova por aqui, né?

Amanda: sim. Entrei nesse ano.

Rapaz: ah. Até que teve um acidente no trote. Eu soube.

Amanda: é [acorda do sonho com desgosto] eu sei.

Tinha que lembrar, né, panaca?

Rapaz: você vai na festa hoje?

Amanda: ah. Claro! Vou sim.

Rapaz: eh… legal. A gente se vê lá, então. [se despede]

Amanda: ah tá! [se despede]

[na cantina]

Amanda senta na mesa onde Beatriz estava.

Beatriz: e então? Como foi?

Amanda: ele é lindo!

Beatriz: qual o nome dele?

Amanda: eu…

Beatriz: não acredito que você não perguntou o nome!

Amanda: ele vai na festa hoje.

Beatriz: é mais um motivo para terminarmos esse trabalho mais rápido. Ele tem irmão? Quer um suquinho de maracujá? [oferece o copo dela]

Amanda: só pra aclamar os ânimos!

Beatriz: sossega a periquita, menina!

[na biblioteca]

As duas procuravam em livros o assunto e nada encontravam, parecia que era impossível fazer aquele trabalho. Elas encheram uma garrafa de suco.

Amanda: que trabalho mais absurdo! Vamos demorar horas pra terminar.

Beatriz: eu não posso perder a festa.

Amanda: e por quê? E eu? Eu encontrei alguém!

Beatriz: e se eu tiver sorte, encontro um alguém bonitão igual o seu.

Amanda: aff. Vamos nos concentrar no trabalho.

Falou a que está mais concentrada no rapaz veterano que conheceu do que em qualquer coisa.

No final das contas, elas concentraram demais que acabaram dormindo.

[enquanto isso]

Piotr se preparava para a festa. Tinha deixado varias mensagens no celular das duas.
Piotr resolve ir sozinho pensando que as encontraria lá.

[voltando para biblioteca]

Beatriz vai acordando lentamente e logo percebe algo errado. Ela sacode Amanda para acordar.

Beatriz: Amanda! Amanda! Acorda!

Amanda: ham? Que foi? Dessa vez não tô tendo nenhum derrame, se você parar de me sacudir. [acordando]

Beatriz: acorda, menina! Estamos sozinhas na biblioteca!

Amanda: como assim?

Ela olha e estava tudo escuro, nenhuma luz acesa, ninguém por perto.

Amanda: como isso pôde acontecer? Será que ninguém podia prestar o papel de nos acordar? Tem que ter alguém aqui!

As duas vão para a porta da biblioteca. Trancada.

Amanda: meu Deus! Isso não pode tá acontecendo. Eu sabia que algo de errado ia acontecer.

Beatriz: nós vamos morrer! Nós vamos MORRER!!!!!!

Amanda: cala boca!!! Tem que haver um jeito.

Beatriz começa a bater no vidro da porta.

Beatriz: ME TIRE DAQUI!!!! ME TIRE DAQUI!!!!

Amanda a segura.

Amanda: calma, sua doida. O alarme pode tocar e logo vamos estar presas na cadeia.

[depois, já na festa]

Piotr tentava encontrar as duas, ligava pro celular delas e nada de ser atendido. Ele resolveu curtir porque as duas devem estar fazendo o mesmo. Como devem.

[voltando pra biblioteca]

As duas estavam sentadas no chão. As duas pensando nas suas vidas.

Beatriz: Amanda?

Amanda: oi?

Beatriz: no que você tá pensando?

Amanda: tô pensando quando eu fazia catequese, os meninos me chamavam de Amanda girafão só porque eu era mais alta.

Beatriz: Amanda girafão? Hauauhahahuahuauhauuhahu [começa a gargalhar alto]

Amanda fica enfezada.

Beatriz: ai, ai! a minha foi bem pior. Aos quinze anos eu era aluna dos baixinhos. Um dia eu tava no banheiro conversando com algumas amigas…

[flashback]

Amiga: mas você vai querer mesmo ficar aqui?

Beatriz: claro que não, ficou doida? Eu disse aquilo só pra deixar a mulher feliz.

Amiga 2: você é muito doida, ow.

Beatriz: menina, o que isso aqui pode me oferecer? Eles nem nos pagam. Eu to no mundo pra dá. [brinca]

As três começam a rir.

Beatriz: pra dá bastante. [brinca]

E de uma das portinha do banheiro sai um padre furioso com o que ouviu.

[fim do flashback]

Beatriz: ai saiu o padre p da vida do banheiro com um jornal na mão. [rindo] ai eu fui expulsa. [rindo]

Amanda: ahah! [para de rir] mas espera aí… um padre no banheiro feminino? O que ele estava fazendo lá?

Bia: pior que nunca pensei nisso? [fica pensativa]

Padreco tarado.

Amanda levanta.

Amanda: chega, vamos fazer alguma coisa. É impossível eles terem nos trancado sem ter nos visto.

Beatriz: olha, tem um aviso aqui. [aponta pro papel colado na parede] ‘avisamos a todos os alunos e funcionário da universidade que não estaremos funcionando a noite por causa da festa.’

Amanda: o que? Eles pararam a universidade por causa da festa? O que tem demais nessa festa, gente?

Ela olha parar a janela.

Amanda: já sei. A janela vai dá em outro corredor.

Sabe aquela janela que abre inclinado? Essa abre o suficiente para uma pessoa passar.

Amanda pega um banco e coloca embaixo da janela.

Bia: vai você na frente.

Amanda: aff.

[na festa]

Piotr está conversando com seus amigos quando um cara o toca.

Piotr: pois não?

Rapaz: é… as meninas que andam com você não vieram, não?

Piotr mais aliviado: ah cara. Não vi elas não, mas devem estar por ai sim.

Rapaz: ah tá. Ah. Aqui diz pro seu amigo parar de beber! [e vai embora]

Aponta para um jovem magrelo dançando que mais parecia um avestruz fazendo a dança do acasalamento.

Piotr: ah tá. [vira pros amigos] pensei que ele ia me chamar pra dançar!

Piotr e sua rodinha começam a rir.

[na biblioteca]

Amanda estava quase do outro lado da janela. Finalmente ela consegue sair. Agora era vez de Beatriz.
Quando Bia estava passando, a janela fecha um pouquinho e prende ela ficando com uma parte do corpo dentro da biblioteca e a outra pra fora.

Bia: Amanda! Me ajuda! Tô presa! AAAAAAHHHHH! Tá apertando minhas tetas.

Gritava que nem uma maritaca.

Amanda: calma! Calma! Eu vou ajudar!

Ela tentava abrir a janela pressionando o vidro.
O plano de Amanda estava funcionando, mas a janela estava dificilmente abrindo. Se ela tentasse abrir pela alavanca poderia pressionar a janela contra o próprio braço.
Então o inesperado acontece – na verdade era esperado, sim – o vidro se quebra e toca o alarme.

[na festa]

O celular do Piotr começa a tocar. Ele vai para um canto e atende.

Piotr: alô?

Amanda: Piotr? Oi. É a Amanda!

Piotr: onde você tá menina? To procurando vocês duas feito um louco.

Nota do autor: só na biblioteca que não dava sinal.

Amanda: Piotr, você não vai acreditar no que nos aconteceu. Nós ficamos presa na biblioteca e rolou ma confusão.

Piotr: tá bom. Espera que to indo pra universidade…

Amanda: er… não estamos na universidade mais!

[na delegacia]

Elas, de tanto enrolarem na historia pra contar pro policial que conseguiram escapar de ficar na prisão esperando parar alguém pagar a fiança e colocaram as duas na sala do delegado.

O delegado explicou toda a confusão para o Piotr.

Delegado: … e quando chegamos lá, e menina ali estava agarrada na janela. Por sorte não precisamos chamar os bombeiros.

Piotr tentava segurar o riso, mas a bochechas dele estavam super vermelhas. Ele teve que colocar a mão na boca.
As duas estavam constrangidas.
Outros policiais estavam na mesma situação que Piotr só que esses conseguiam segurar o riso.

Delegado: bem, meninas, vocês estão dispensadas e não estudem tanto assim. [brinca]

As duas ficaram com a maior vontade de xingar o delegado. Alem de passarem pelo o que passaram, ainda tiveram que levar essa piadinha pra casa. Sem falar que perderam a festa.
Que dia maravilhoso!

- mas será que elas terminaram o trabalho?

- Amanda terá a chance de conhecer o rapaz?

- será que padres pararão de freqüentar banheiros femininos?

- haverá mais festas? Lógico!

Continua!
avatar
Madonna
Diretor do Instituto
Diretor do Instituto

Mensagens : 779
Data de inscrição : 17/10/2009
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Melhores Amigos - A História de Amandão

Mensagem  Glazier em Seg Set 06 2010, 23:37

Ok.... Amandão no título da fic já da uma impressão maldosa de nome de traveco! Aee vc surge com Amanda girafão??? o.O

Guaxi, acredite, vc não é a única q ele gosta de ferrar na fic! =/


avatar
Glazier
Aluno-X
Aluno-X

Mensagens : 36
Data de inscrição : 12/10/2009
Idade : 27

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Melhores Amigos - A História de Amandão

Mensagem  Guaxidoida em Qua Set 08 2010, 19:22

Glazier escreveu:Ok.... Amandão no título da fic já da uma impressão maldosa de nome de traveco! Aee vc surge com Amanda girafão??? o.O

Guaxi, acredite, vc não é a única q ele gosta de ferrar na fic! =/




ahuahauahuahauahuahauahuhauahauhauahua

pois é, somos duas vítimas dessa mente maligna XD
avatar
Guaxidoida
Novo Mutante
Novo Mutante

Mensagens : 96
Data de inscrição : 22/10/2009
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Melhores Amigos - A História de Amandão

Mensagem  Madonna em Qui Set 09 2010, 20:48

Já vi que vcs gostaram. Obrigado, gente. Meus leitores fiéis!
avatar
Madonna
Diretor do Instituto
Diretor do Instituto

Mensagens : 779
Data de inscrição : 17/10/2009
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Melhores Amigos - A História de Amandão

Mensagem  Piotr em Sab Set 11 2010, 11:40

Acho que to nessa tb
enfim, girafas são nojentas, parou né?ASUHAHUS
avatar
Piotr
Professor
Professor

Mensagens : 692
Data de inscrição : 11/11/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Melhores Amigos - A História de Amandão

Mensagem  Madonna em Sab Set 11 2010, 13:39

Huahauhhauhahuahuauhauuhahuauhauahah

Pq girafas são nojentas?
avatar
Madonna
Diretor do Instituto
Diretor do Instituto

Mensagens : 779
Data de inscrição : 17/10/2009
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Melhores Amigos - A História de Amandão

Mensagem  Madonna em Sex Nov 12 2010, 19:23

Gente,tô sem tempo pra escrever a fic. Tipo, o terceiro capitulo tá meio escrito então eu pensei: pq vc não escrevem agora? É. Vcs podem continuar. Por isso eu passo os três ultimos capitulos para aqueles que querem terminar essa fic. Quem quer?
avatar
Madonna
Diretor do Instituto
Diretor do Instituto

Mensagens : 779
Data de inscrição : 17/10/2009
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Melhores Amigos - A História de Amandão

Mensagem  Madonna em Qua Jan 12 2011, 21:45

Oh, gente. Demorou, mas chegou o terceiro capitulo!
avatar
Madonna
Diretor do Instituto
Diretor do Instituto

Mensagens : 779
Data de inscrição : 17/10/2009
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Melhores Amigos - A História de Amandão

Mensagem  Madonna em Qua Jan 12 2011, 21:47

Melhores Amigos

Capitulo 03 – Meus Amigos E Festinhas e Visita Inesperada

Já se tinha passado metade de um ano, estava chegando as férias e elas, até hoje, são lembradas por todos pelo episódio da biblioteca.

Ontem rolou mais das festas que eles mais frequentam que aula e hoje eles não aguentam ficar em pé de tanta dor de cabeça pela ressaca.

Os três dormiram na sala junto com uma garrafa de tequila. Um de cada um foi acordando com o raio de sol que atravessava a janela e quase derretiam os olhos dos “pobres” coitados.

Piotr: ai que dia horrível.

Bia: não fale! Tudo dói. Tudo gira! É a sensação de rodar, e rodar, e rodar… [ironiza com a piada da Leila Lopes]

Piotr: quem deixou a janela aberta?

Amanda: eu nem sei o que aconteceu ontem, você acha que vou lembrar quem deixou a janela aberta?

Bia segura amanda olhando nos olhos como se fosse falar algo sério.

Bia: quando tudo começou a girar, gira e girar, eu disse “ Berenice, segura. Nós vamos bater! Nada mais me lembro!”

Amanda: tá mto engraçadinha, hein. [¬¬]

Bia: eu fico assim de ressaca.

Amanda: e tenho que aguentar isso.

Cada um apoia no outro pra tentar se levantar, mas o que conseguem é sentar no chão.

Bia: e então, Amanda? Finalmente, descobriu o nome do garoto?

Amanda: sim [apaixonada e com dor de cabeça] o nome dele é Michael Chiwasky! Estrangeiro, né?

Bia: nome de boiola! [provoca]

Amanda: ah, mas é bem melhor que um certo nome conjunto Gilberto Agnaldo. [retribui]

Bia: não coloca o G.A. no meio. Ele é lindo! [com tom de brincadeira]

A Beatriz parece que é a mais sóbria do grupo.

Bia: mas tem outro aqui que tbm desencalhou, não é mesmo, Nícholas?

Piotr: Natália. Ela é linda, muito engraçada e inteligente.

Bia: Amanda, vc perguntou alguma coisa? [brinca] acho que temos um bobo-apaixonado.

Amanda: ele encontrou alguem, tadinho. Pelas caracteristicas é o tipo que dá o golpe do baú. [provoca mais ainda]

Piotr fica sério: ela nunca faria isso!

Bia e Amanda: nããããõoo!!!! Imagina! [satiriza e provoca]

Bia: vem cá! [coloca a mão na coxa dele] ela é boa de cama? [brinca]

Piotr fica mais bravo ainda que consegue forças pra se levantar.

Piotr: ela é uma menina séria! Não é desses tipo que nem vocês! [sente uma dor de cabeça]

Amanda: ai. Já que você conseguiu levantar, me ajuda. [ergue os braços]

Piotr a ajuda.

Beatriz fica sentada olhando triste com a garrafa na mão.

Bia: ai. Fiquei tão triste agora! A garrafa de tequila tá vazia. [coloca de cabeça pra baixo]

Amanda: ai. Nunca mais vou beber tanto assim.

Claro. Como sempre disse nas outras vezes e cumpriu. [ironizei]

Amanda vai andando pra cozinha lentamente. Com passos de velha.

Amanda: vou ver se tem algum remédio pra livrar dessa ressaca. [vai procurando nos armários] alguem lembrou de passar na farmácia?

Nesse momento toca a campanhia. Todos colocam as mãos nos ouvidos.

Piotr: que p*** que toca? [olha! Ele xingou!]

Beatriz olha escondida na cortina da janela.

Bia: é uma velha. Posso jogar xixi nela? [brinca]

Amanda vai ver atrás da cortina tbm.

Amanda: aí meu Deus! É minha vó! [assustada]

Piotr: o quê que ela veio fazer aqui?

Bia: posso jogar xixi na sua vó? [brinca]

Era uma velha com os cabelos grisálios amarrados, com um vestido estilo crente só que florido e com uma mala que ia até servia como cadeira.

Amanda vai para o centro da sala.

Amanda: minha vó não pode me ver assim! [coloca as mãos no rosto de tão assustada]

Beatriz começa a provocar.

Bia: é a queridinha da família? A bonitinha? O bom exemplo? O que acontece se papai fica sabendo disso?

Amanda: surta o pagamento do aluguel e volto pra casa e você nunca mais vai me ver!

Bia: ai que terrível! Quem vai me acompanhar na bebida? Vamos espantar essa velha agora. Tô com a bexiga apertada!

Piotr com a mão na cabeça: shhhiu!!! Para de gritar!

Bia: não tô gritando! [fala um pouco baixo]

Amanda: o que vou fazer? O que vou fazer?

Bia: lava o rosto!

Amanda: você vem comigo!

Bia: por que?

Amanda: Deus que me livre de deixar você perto da minha vó! Nicholas, atenda a porta.

A velha aperta a campanhia mais vezes.

Bia: AAAAAIIII!!!! VELHA MALDITA!

Amanda: cala a boca!

Elas vão pro banheiro.

Piotr atende a porta e a velha leva um susto pela cara do sujeito.

Velha: a Amanda está?

Piotr: e-ela tá tomando um banho…

Velha: meu filho, vc está bem? Parece que vc está gripado! Está Pálido!

Piotr: é que… tô gripado! [mente]

Velha: vou te preparar algo. [já vai entrando]

Coloca a mala no meio da sala. Piotr já estréia esbarrando e bate a ponta do pé nela.

Piotr: ai… [segurou a língua pra não falar certas coisas]

Velha: mas o que houve aqui? Essa casa está uma bagunça.

Piotr: é que não temos tempo para arrumar. [mente]

Aham. São tantas festas que os afazeres são esquecidos.

Amanda e Beatriz chegam na sala.

Amanda: vovó! [abraça]

Velha: minha filha, vc parece que tá mal também. Vc também está gripada?

Amanda: hum… é. É sim, vó! Estou mto gripada. Todos nós estamos.

Velha: mas pela bagunça desse lugar é para, no mínimo, estar mesmo. Seu pai não gostaria nada disso se soubesse.

Amanda: ah, vó! A gente vai arrumar.

Velha: eu espero. Seria horrível para uma senhora como eu, visitar sua netinha e a encontrar nesse… lugar.

A velha senta no sofá. Pega no controle e tenta ligar a televisão.

Velha: mas que raios dessa televisão não liga.

Amanda vai ajudá-la.

Amanda: esse é o controle do dvd. Vc tá apertando o play.

Amanda liga a televisão. De uma forma surpreendente para todos, um filme pornô estava rodando naquele exato momento. A velha ficou boqueaberta. Amanda logo desligou a televisão.

Velha: mas o que é isso? Eu ligo a televisão para assistir a missa e me aparece isso. Como pode, Amanda? Seu pai não gostaria nada de saber disso.

Amanda: e- eu não sei o que é isso, vó! Eu juro!

Ela tira o dvd do aparelho rapidamente e arrasta Piotr pro canto da sala.

Amanda: Piotr, como vc não guardou isso? Vc tem uma televisão no seu quarto! Por que foi assistir na sala?

Bia: é! E por que nunca falou que tinha? Vc tem filme gay? Eu sempre tive curiosidade. O passivo deve sofrer muito.

Piotr: Amanda, juro, isso não é meu! E por que veio direto a mim e não a Beatriz?

Amanda: e como isso foi parar aqui? É loucura!

A velha grita.

Velha: tá passando a missa, Amanda, liga a televisão aqui! E sem essas sem vergonhisses! Cadê a missa, Amanda?

Amanda: já vou, vó.

Beatriz pega a camera digital.

Bia: gente. Isso aqui tava bem guardado lá no meu quarto.

Ela liga e assiste um video gravado. Durante a madrugada eles fizeram uma festinha e tinha muito mais gente naquela casa. E, repare, todos, sem excessão, só vestidos com suas peças intimas.

Amanda: como isso foi acontecer?

Velha: Amanda!!! A missa!!!!

Amanda: como isso foi acontecer?

Bia: tem mais, olhe!

Todos estavam na frente da camera ‘cantando’ uma música que era impossivel de descrever qual. Então todos saem da frente e aparece um homem completamente nú e balança aquilo mesmo para a camera.

Os três seguram o grito.

Amanda: quem é esse homem?

Piotr: eu não sei!

Bia: eu lembro dele. É o mendigo que fica perto da facul!

Amanda: como ele veio parar aqui?

Velha: AMANDAAAAA!!!!!!!

Beatriz se irrita.

Bia: ela já vai, sua velha chata!

Amanda tampa a boca dela rapidamente.

Amanda: gente, vamos dar um jeito nessa situação. Vamos arrumar a casa, apagar esse video e jogar fora esse pornô. Se não minha vó chama um pastor exorcista e conta tudo pro meu pai.

Todos começam a arrumar a casa enquanto a velha assistia sua missa.
O pastor gritava tanto que parecia que o demônio ia sair da tela. A velha ficava de mãos para cima e de olhos fechados.

[mais tarde]

Depois de ter arrumado a casa, passado desinfetante no chão, retirado os cacos de vidros ds garrafas, os três estavam cansados e a dor de cabeça ia e voltava.

A campanhia toca.

Bia: quem será agora? Será que é o seu avô com um filme pornô na mão e um azulzinho na outra? [provoca a Amanda]

Amanda irritada: não! É o mendigo que veio te comer!

Bia: ui! Você o tamanho daquilo, hein! Hauhahuhauhuahuauuahuuhauhuauhau!

Piotr atende e os olhos de Amanda se arregalam como se tivesse visto a salvação entrando pela porta. Era a sua paquerinha: Michael Chiwasky, que tem sobrenome de latido.

Michael: a Amanda mora aqui?

Amanda: Michael! [o abraça forte]

Michael: nossa. Que forte! [meio timido]

Ele entra na casa.

Michael: vcs estão arrumando a casa?

Amanda: é. Estamos sim. [se sentindo orgulhosa. Mostrando que é trabalhadora]

Bia: a vó dela tá aqui.

Michael: é? Nossa. Cadê ela?

Amanda: tá sentada no sofá. [vai desfazendo o sorriso lentamente]

Michael vai lá cumprimentar a vó da Amanda. A velha estava dormindo e roncava de forma estranha.

Michael: ah. Ela tá dormindo. [falando baixinho]

De sacangem, Beatriz dá uns tapinhas de leve no braço dela pra acordar.

Bia: acorda aí!

Amanda: não faz isso! [a afasta da vó]

Velha sonolenta: hã? [voz de songamonga]

Amanda: vó. Esse aqui é o Michael!

Michael: prazer…

Velha: hum tá, tá! [volta a dormir]

Os quatro vão saindo de fininho.

Lá fora, enquanto Michael e Amanda estão entrando no carro dele, Bia puxa Piotr pra andar devagar e fala discretamente.

Bia: muito bonzinho esse aí. Acho que é viado. Toma cuidado se ele puxar muito assunto com vc.

[depois]

Eles foram andar numa praça onde amigos e casais se encontram. Havia um lago e tinha uns patos que nadavam por lá. Perto de lá haviam alguns restaurantes e lojas.

Nota do autor: até parece Alfenas é assim. Nunca fui lá, mas deve ser terra de chão e com cheiro de estrume. Mas fic é fic.

Michael deu a idéia de sentar pra comer alguma coisa e como eles tão famintos por que desde atender a velha, limpar a casa, eles não comeram nada.
Então começa a puxar papo e o primeiro foi o Piotr.

Michael: então? Vc faz o que?

Piotr: eu faço engenharia mecanica.

Michael: legal. Eu faço engenharia de produção.

Amanda: nós duas fazemos biologia.

Bia: é. Eu quero mais me aprofundar na botanica. Aí posso fumar maconha a vontade. Hauuahhaha!

Michael: ham! [assustado]

Os olhos dele ficaram tão arregalados que a cor azul ficou mais nítida e o que apaixonou mais ainda a Amanda.

Michael: sabe, a- a gente podia arrumar um dia pra ir numa fazenda junto com uns amigos meus.

[enquanto isso]

Já se tinha passado muito tempo, a velha aos poucos vai acordando.

Velha: hum… Amanda? [voz de songamonga]

Se levanta do sofá com dificuldade e vai pra cozinha. Sem os óculos procura na geladeira algo para beber e encontra: as tequilas de Amanda e seus amigos.

[depois]

Os quatro estão voltando para casa e rindo à toa. Chegando, percebem que a porta está aberta e ficam apavorados.

Michael: eu vou lá verificar! Piotr, vem comigo!

Piotr: sim! [firme e heróico]

Bia: é. Vai sim! [sorrisinho subliminar]

Os dois saem do carro. Amanda vira e chama a atenção de Beatriz.

Amanda: você tá necessitada por acaso? Que foi aquilo que você fez? Deixou o garoto super envergonhado.

Bia: ah, Amanda, não brigue comigo! Quando tô de ressaca fico assim.

Amanda: tá bom! Que seja a ultima!

Os dois voltam.

Piotr: nada roubado. Tudo normal.

Michael: só que sua vó sumiu e tinha umas garrafas de tequila vazia.

Amanda fica desesperada: ai meu Deus! Pra onde minha vó foi e bebada ainda por cima?

Michael: fica tranquila [a abraça] nós vamos achá-la.

Mas ela tá tranquila, idiota!

Eles rodam a cidade toda, olhando paras pessoas nas calçadas. Quase passam o sinal vermelho e levam uma buzinada.

De repente, Amanda dá um grito.

Amanda: ALÍ!!! Alí, aquela é a mala dela. Tenho certeza! Ela deve está lá dentro.

Bia: hããm… tem certeza? [estranhando o local]

Amanda: tenho! Vamos lá!

Eles entram no local, mas não percebem que o local era uma boate gay.

Enquanto andam, Michael balança o pescoço como se curtisse a música. Amanda olha pra ele.

Michael: o que é? Curti o som. O maneiro!

Beatriz dá um sorrisinho malícioso olhando para o Piotr com uma expressão de “te avisei da Coca-Cola.”.

Do nada, uns gogo boys vão passando na frente dos quatro como se fosse um trenzinho e avistam a vó dela no meio deles.

Bia: sua vó ali. Ela tá curtindo. [rindo]

Amanda: vovó, não!

Ela puxa a velha pra fora do trem.

Velha: eu vi o seu avô, minha filha. Eu vi o Dorivaldo. Seus amigos também faziam brincadeiras assim. Ele era muito brincalhão.

Amanda: vovó. Isso aqui é uma boate gay!

Uma olha pra cara de espanto da outra. Um gogo boy puxa a velha de volta pro trenzinho.

Um gay afeminado [no dialéto popular, o famoso viadinho] fala com a Amanda.

Viadinho: ai que travesti linda! Quando ficar velha quero ficar assim como ela.

Amanda: ele é minha avó!

O viado coloca a mão no peito e arregala os olhos e sai de fininho.

Voltando a atenção de volta para a sua avó, os gogo boys levam ela até o palco e fazem uma cadeira com os braços onde ela fica sentada ainda com cara de espanto pensando no quanto o Dorivaldo gostava de um trenzinho.
Eles a descem e dão selinhos no rosto dela.

Piotr: eles confudiram sua vó com um travesti?

Amanda: confundiram.

Piotr: bem… não sei o que dizer.

Amanda: nem eu.

Então os gogo boys começam a fazer stripper.
Beatriz dá um grito de como se estivesse gostando e umas meninas chegam perto dela e dançam. Beatriz dança junto.

Amanda: onde está o Michael?

Numa pequena distância.

Michael: ei! [pula e acena] tô aqui!

Ele consegue se aproximar deles.

Michael: o barman foi muito gente boa, ele me deu uma bebida de graça e esse telefone. Acho que é da ditribuidora.

Nota do Autor: muito ‘bobinho’, né?

Amanda: vamos embora!

[no outro dia]

Eles levaram a avó até a rodoviaria. Ela não parava de reclamar.

Velha: eu fiquei abismada com o que aconteceu. Eu nunca esperaria que seria assim e também o quanto você mudou.

Amanda: sim, vovó! [não aguentando mais]

Velha: seu pai não gostará nada disso quando souber.

Quando Amanda ouviu isso, ela resolveu reagir. Ela coloca as mãos nos ombros dela e olhando nos olhos e fala.

Amanda: vovó, pode ter certeza que o meu pai e o pastor da igreja não vão gostar nada, nada, do que você [enfase no você] fez. Pode ter certeza vovó!

A velha fica boqueaberta e entra muda no ônibus.

Quem mandou beber todas velha. Seu travecão!

O ônibus parte e o sossego de todos voltam ao normal e se tratando desse ‘normal ‘, os pais deles não irião gostar nada se souberem.

Continua!
avatar
Madonna
Diretor do Instituto
Diretor do Instituto

Mensagens : 779
Data de inscrição : 17/10/2009
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Melhores Amigos - A História de Amandão

Mensagem  Glazier em Seg Jan 17 2011, 23:47

Primeiro... vc tem um EGO mtoooo grande Flash/Madona/Erick!! kkkk

Da próxima vez guardarei meus comentários para fazê-los aqui e não por msn! Hunf!!

Segundo, eu vi um post mais velho em q vc doava a fic pra qm quisesse continuar! NÃO FAÇA MAIS ISSO!! kkk
Vc não pode abrir mão dessa fic! Grandes boas idéias surgem a cada dia!! (e bons sites durante nossas conversas! Vide JL) auhauhuahaua

Quanto ao terceiro cap! Vamos lá... de novo


"Os três dormiram na sala junto com uma garrafa de tequila." - TEQUILA É A MELHOR COMPANHIA PRA NOITE!!

"Amanda: ai. Nunca mais vou beber tanto assim.
Claro. Como sempre disse nas outras vezes e cumpriu. [ironizei]" - Eu tento... tento muitooooo! Mas não vejo mtas razões para parar de vdd!

"De uma forma surpreendente para todos, um filme pornô estava rodando naquele exato momento." - Momento tenso! auhuahuahuhauha Tadinha da minha vó! =O
Ri demais!

"Bia: ui! Você o tamanho daquilo, hein! Hauhahuhauhuahuauuahuuhauhuauhau!" - Ainda bem que a Bia é quem ficou gamada no mendingo! UHAUHAUHUAHA

aH... q mais??? Ahhh sim! Michael Chiwasky!! - GATO, GATO, GATO!
Tente não fazer ele ser gay! auhuahauhauhauhaauhauha

"Nota do autor: até parece Alfenas é assim. Nunca fui lá, mas deve ser terra de chão e com cheiro de estrume." - Alfenas não é tão ruim! Suspect Vide velório do carneiro, federal fantasy e carnalfenas!

"Velha: eu vi o seu avô, minha filha. Eu vi o Dorivaldo. Seus amigos também faziam brincadeiras assim. Ele era muito brincalhão." - Vovô era gay??? UHAUHAUHUAHUAHUHAUHAHUHA
Bora pro trenzim da alegria!! kkkk

"os pais deles não irião gostar nada se souberem." - Eles NUNCA saberão! UHAUHAUAHUAHUHA

Como eu já havia dito, RI DEMAIS COM A SUA FIC!

Sério... estou aguardando o próximo episódio na fazenda! =D

avatar
Glazier
Aluno-X
Aluno-X

Mensagens : 36
Data de inscrição : 12/10/2009
Idade : 27

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Melhores Amigos - A História de Amandão

Mensagem  Madonna em Seg Jan 17 2011, 23:54

Huhauhauahhuahauhuhuhuauaha

Adoro qndo vcs inflam o meu ego. Dá vontade escrever mais.

Vou caprichar no quarto capítulo.
avatar
Madonna
Diretor do Instituto
Diretor do Instituto

Mensagens : 779
Data de inscrição : 17/10/2009
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Melhores Amigos - A História de Amandão

Mensagem  Piotr em Dom Jan 23 2011, 19:59

ASUSHAHUSAHUASHUSAHUASHU
EU RI DEMAIS ERICK
Com certeza o vídeo gay era da Bia, enfim
Vou muito mandar Silvia Polis Davis atrás de você te matar, Erick

UHSUHSAHUSAHUHSUA, continua, champz
avatar
Piotr
Professor
Professor

Mensagens : 692
Data de inscrição : 11/11/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Melhores Amigos - A História de Amandão

Mensagem  Madonna em Dom Jan 23 2011, 20:04

Champz? Desde qndo vc fala champz?


Enfim, o quarto capítulo tá quase pronto.
avatar
Madonna
Diretor do Instituto
Diretor do Instituto

Mensagens : 779
Data de inscrição : 17/10/2009
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Melhores Amigos - A História de Amandão

Mensagem  Madonna em Sab Jan 29 2011, 22:44

Melhores Amigos

Capitulo 04 – Meus Amigos e a Fazenda

Eles mal esperaram a velha ir embora e já prepararam as malas. No outro dia eles já estavam na estrada cedo.
Por estranhas forças do destino, e bote estranha nisso, o carro de Michael estava cheio com os amigos dele e Amanda teve que ir junto com Beatriz, Piotr e o G.A. [coloco G.A. por que nem eu lembro mais qual é o nome do cara].

O G.A. não falava nada, a unica coisa que Piotr disse é que sua namorada estará lá e todos irão a conhecer, Amanda reclamava sobre o Michael ter preferido ficar com seus amigos e Beatriz, como sempre, fazendo piadinhas sobre a sexualidade do rapaz.

Bia: ah, Amanda, até eu iria querer ficar com um monte de homem ao meu redor!

Amanda: ele não é gay! Ele já me beijou.

Bia: meu amor [satiriza] e viado enrustido faz o que?

Amanda: ELE NÃO É GAY!!!!!

Piotr e G.A., que estavam no banco de trás, levaram um susto.

Bia: tá tudo bem.

Eles olham pro carro do Michael e vê eles balançando a cabeça e cantando alguma música.

Bia: ui, tá rolado uma buatche. Aposto que tão cantando Gimme! Gimme! Gimme! A man after midnight. Vai, vamos cantar juntas tbm.

Amanda: não!

Bia: ah. Vai. Vc gosta! É o nosso hino! Vamos! Oh, eu começo: Gimme! Gimme! Gimme! A man after midnight!!!!

Amanda não resiste e cai na tentação.

Amanda: tá, mas em português!

Amanda e Beatriz: ME DÊ! ME DÊ! ME DÊ! UM HOMEM DEPOIS DA MEIA-NOOOOITEEEEEEEE!!!!

As duas ficam rindo. Amanda percebe que Michael está olhando para ela e mostra um sorriso apaixonante. Ele retribui.

[na fazenda]

Mal eles desceram dos carros e Beatriz deu conta que Piotr sumiu. Um rapaz disse que uma menina que veio com eles tbm sumiu.

Bia: oh. Piotr é safadinho! Já foi tirar uma casquinha da menina! [brinca]

Amanda: casquinha? Foi tirar a pele toda! [brinca] será que é feia e ele tá escondendo da gente?

Bia: huhauha! Deve ser. O que vc acha, Gezinho?

G.A.: hum. Acho que sim. [sério]

Amanda: quieto ele.

Bia: é. Mineirinho. Sabe como é, come quieto.

Amanda: ui!

As duas ficam olhando Michael e seus amigos brincando de forma esquisita: um puxando a bermuda do outro.

Bia: huuuuuuummmmm… tá’squisito!

Amanda: vou ter que concorda… mas ele não é gay!

Bia: mesmo? Então chama ele de brucutú! Todo viado odeia ser chamado assim.

Amanda: o que significa isso?

Bia: sei lá. Uma das meninas lá na boate me disse isso.

Amanda: aham. [estranha]

Bia: oh. Não me estranha não. [engrossa a voz] vc não sabe o que escondo aqui! Hauhahuahhauhauhahuahuhuahuahu

Amanda: hauhauhhauhuhuahuahuauahauh!

Piotr e sua namorada aparecem.

Piotr: gente, essa aqui é a Natália.

Bia: prazer, Mayara! [erra o nome de provocação]

Natália: é Natália. [sorrindo]

Amanda: bom te conhecer, Iara! [provoca tbm]

Piotr percebe o jogo das duas e se despede com a sua namorada.

Amanda: pior que é bonita mesmo.

Bia: eu achando que usava óculos e escorria meleca.

Amanda: hauahuahahuhahua. Vc é uma vilã!

Bia: adoro ser.

Natália é loira, um pouco mais alta que as duas [nível de inveja aumentando], magra [aumentando], o tipo que vai pra academia a semana toda [acho que tá chegando no topo da inveja].

Ah, não descrevi o G.A.
G.A. é quieto [como se percebe], mas até que é bonito: forte, moreno, olhos castanhos, com uma barba serrada e… quieto.

Finalmente, Michael veio falar com Amanda.

Michael: tem uma cachoeira aqui por perto. Tá afim de ir? Só nós dois?

Amanda toda feliz: ah sim, eu só vou lá dentro me trocar.

Michael: ah é. Esqueci de te dizer, nós viemos acampar!

O que? Acampar?

Dava pra ver a cara de desgosto da Amanda nítidamente.

Amanda: eu nem tenho cabana. [toda humilde]

Michael: ah, mas eu trouxe uma pra vc e seus amigos dormirem.

O queixo da Amanda cai, além de ter vindo num carro separado, ver ele se esfregando com seus amigos, ter a “bela” notícia que vai acampar, descobre que não vai dormir com o Micahel!

Mesmo sem colocar uma roupa para banho, Amanda vai para a cachoeira com Michael, mas depois, de tanta raiva, saiu em disparada.

Ao chegar na cachoeira, encontra Piotr com Natália, Beatriz com seu mineiro que come quieto e os amigos do Michael brincando numa pedra.

Amanda, pra não ficar segurando vela para nenhum de seus amigos e nem ficar perto dos pamonhas, senta numa pedra e coloca o pé na água e põe um óculos escuro.

Michael: nossa. Vc tem disposição. Vc malha?

Amanda pensando: {vou malhar a tua cara.}

Amanda: olha, Michael, eu queria tanto que nós ficassemos juntos…

Michael: mas estamos juntos.

Amanda: não sempre. Uma hora vc tá com seus amigos e parece que esquece de mim.

Ela só segurando a vontade de chamá-lo de viado.

Michael: tá bom. Prometo que hoje vamos passar o dia todo juntos. [a abraça]

Ah que lidchénhooooooooo!!!!!!!!
Um tapa na cara pra ela acorda? Um tapa sim!

Do nada, da mata, saí uma velha maluca vestida de trapos coloridos e com um violão nas costas.

Velha: Aloha, pessoas desse mundo!

Amanda leva um susto: Ah! Quem é vc?

Eu tbm levaria se um treco desses aparecesse atrás de mim.

Velha: eu vim de um planeta intergalático de um futuro promissor e vim dizer que prestorbarba faz bem.

Todos com uma cara de interrogação.

Ela se agacha e fala olhando para Amanda.

Velha: escuta. Meu violão é mágico. Toque uma de suas cordas que faz um som.

Ela toca nas cordas e provoca um som.

Velha: viu? É mágico.

Amanda: qual é o nome do seu médico, gracinha?

Velha: eu vou tocar pra vcs!

Michael: que legal! Fique com a gente essa noite!

Natália: vamos fazer um lual!

Essa menina fala!

Amanda: {NÃÃÃÃÃÃÃOOOOOOOO!!!!!!}

Velha: aaaaai, sooool! Gira, gira, gira, gira, girassol!

E todos, exceto Amanda, começam a cantar junto com a velha.

Amanda, vendo que estava sozinha, se levanta e caminha contra a àgua da cachoeira.

[à noite]

À noite eles montaram as barracas e fizeram uma roda no meio da fogueira pra ouvir a velha doidona tocar o violão mágico que faz som.

Amanda ainda estava má por Michael não estar dando atenção a ela. Ela olhava para os casais Piotr e Nathália e Beatriz e G.A. logo olhava para os amigos mongóis do Michael e pensava: é mais fácil rolar uma suruba gay com o Michael do que ele pelo menos me abraçar.

Velha para de tocar: que música vcs querem agora?

Para discontrair, Amanda fala: toca sabão crá-crá! [com uma voz de cansada]

Todos começam a rir.
Discretamente, Bia e G.A. saem da roda.

Amanda: {huum, já vão pra sacanagem}[olha pro Michael]{poderiamos está indo tbm, seu imbecil!}

Amanda chega um pouco mais perto de Michael que nem vira a cara pra ela e a oferece um copo de chocolate quente.

Amanda: não, obrigada. ¬¬

Ela estava a ponto de perder a cabeça com esse cara.

A música acaba.

Amigo do Michael: é sua vez de escolher agora.

Michael: huuuuummm… [pensa] … bem, vou dedicar essa música a alguem mto importante pra mim que está aqui com a gente.

Amanda:{finalmente! Ele vai fazer algo para mim.}

Michael: e essa pessoa esteve junto comigo esse tempo todo e, as vezes, a gente mal se falava…

Amanda:{É PRA MIM! É PRA MIM!} [a pele corava]

Michael: meu grande amigo ******** [evitar de por o nome senão a Amanda mata alguem] e a musica é ********** [Single Ladies, brincadeira heheh]

Amanda: OQUÊ??? [bem alto que os pássaros voam das àrvores]

Michael: o que foi?

Amanda: como vc oferece uma música para seu amigo do que para mim?

Michael: Amanda, não seja ciumenta. [dando um sorriso sem graça pra disfarçar]

Amanda: ciumenta? Vc passa o dia todo juntos com seus amigos e não pára um minuto pra ficar comigo! Me traz para uma fazenda que, eu pensando que iriamos ficar embaixo de um teto, vc me coloca pra dormir na grama. E qndo era pra ficar tudo maravilhoso, vc começa a dar atenção pra essa velha hippie

A velha fica de olho arregalado.

Michael: …

Amanda: eu pensei que nós teriamo um dia especial juntos!

Michael: mas não está sendo? Meus amigos e eu estamos nos divertindo e mto, só vc que não!

Amanda: como vc pode me falar isso? É claro que não, seu… seu… brucutú!

Michael: oh! [arregala os olhos e recua dois passos]

Amanda vira as costa e vai para o carro. Ela entra e deita a cabeça no volante e nem percebe que atrás estava Beatriz e G.A.

Bia: eeehhhh…

Amanda leva um susto e olha pro retrovisor e vê os dois.

Amanda: e-eu… [fareja o ar] que cheiro é esse?

Os dois começam a rir.

Bia: é maconha! [quase engasgando nos risos] tô doidona! Tô doidona! A Lucicreide! A LUCICREIDE! AHUAHUAHUAHAHUHUAHUAHUHAHUAHAHUHAUHAUHUAHUAHAUA

G.A.: IHAHAHAHAUHUIAHUAHUHUHUAHUAHUHAUHUAHAHUHAHAU… gasp [engasga]… HAUHUAHHAUHAHUHAHUAH!!!!

A risada dele parecia a de uma hiena.

Amanda: eu tô atrapalhando. Já vi! [abrindo a porta do carro]

Bia: não! Não sai não. A fumaça vai embora. Ihhauiahaihiahuhhaihahia!

Amanda fecha a porta: eu chamei ele de brucutú e a reação dele foi… de susto.

Os dois voltam a rir de novo.

Bia: Amanda! Eu tava zuando. É que o G.A. me falou isso pra vc o chamar assim.

Amanda: nossa. Ele falou tudo isso pra vc? ¬¬

G.A.: toma [dá o cigarrinho pra ela] experimenta um pouco! Vai te fazer esquecer do seu namoradinho.

Ótimo. Esse cara nem abre a boca e qndo abre é pra besteira.

Amanda: gostaria mesmo! [quase pegando, querendo pareticipar da marola]

Então Michael aparece na frente do carro e coloca violentamente a mão no capô do carro fazendo Amanda levar um susto e deixar a maconhinha cair.

Michael: Amanda, eu preciso falar com vc! Me desculpa!

Bia: ai meu Deus! Caiu!

G.A.: eu pego!

Amanda: eu quero ir embora daqui! [liga o carro]

Bia: AMANDA NÃO!!!!

Amanda não sabia dirigir e quem sabe dirigir sabe que antes de ligar o carro ele tem que estar em ponto morto. E o que acontece se o carro não estiver em ponto morto? Ele dá um salto pra frente. E quem estava na frente? Michael Sobrenome de latido. O que aconteceu? Vc pode imaginar.

Os três saem do carro e olham Michael caído no chão. A velha sai correndo como se fosse uma fugitiva.

Ah, Amanda. Acabou o passeio.

Eles chamaram a ambulancia.

Amanda, mto envergonhada pelo que fez, não acompanha a ambulancia.

Eles decidem dormir por ali mesmo.

Bia: meus pesames!

Amanda: vira essa boca. Ele não morreu!

Bia: não! É que o cigarrinho que vc deixou cair o G.A. pisou e apagou. Pena, vc iria experimentar pela primeira vez, né?

Amanda: aff.

E dessa forma acaba esse passeio que era pra ser maravilhoso e de forma sem-graça, tbm termina esse capítulo pq a desgraça dos outros não tem graça [tem sim!]

Continua! [Por enqnto]
avatar
Madonna
Diretor do Instituto
Diretor do Instituto

Mensagens : 779
Data de inscrição : 17/10/2009
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Melhores Amigos - A História de Amandão

Mensagem  Guaxidoida em Dom Jan 30 2011, 17:14

HUAHAUAHAUAHUAHAUAHUAHAUAHUAHAU

Ai Flash você não presta hauahuahauahau

a parte do carro no final foi simplesmente hilária, quase tive um treco de tanto rir.

ja vi que além de bêbada agora eu sou maconheira na sua fic, to ficando com medo do que mais pode vir pela frente.
ahuahauahuahuahauahua

muito boa continua assim
avatar
Guaxidoida
Novo Mutante
Novo Mutante

Mensagens : 96
Data de inscrição : 22/10/2009
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Melhores Amigos - A História de Amandão

Mensagem  Madonna em Dom Jan 30 2011, 20:25

Guaxidoida escreveu:HUAHAUAHAUAHUAHAUAHUAHAUAHUAHAU

Ai Flash você não presta hauahuahauahau

a parte do carro no final foi simplesmente hilária, quase tive um treco de tanto rir.

ja vi que além de bêbada agora eu sou maconheira na sua fic, to ficando com medo do que mais pode vir pela frente.
ahuahauahuahuahauahua

muito boa continua assim

Ixih! Se bem que pra vc não tô prevendo coisa boa mesmo não hauhahahuhauhauhahahuahhauhahuhahuahahuhauhuauhau
Não se preocupe, vc é uma das minhas favoritas.
avatar
Madonna
Diretor do Instituto
Diretor do Instituto

Mensagens : 779
Data de inscrição : 17/10/2009
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Melhores Amigos - A História de Amandão

Mensagem  Camara em Dom Fev 06 2011, 18:14

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK Razz
avatar
Camara
X-Men
X-Men

Mensagens : 169
Data de inscrição : 09/10/2009
Idade : 23

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Melhores Amigos - A História de Amandão

Mensagem  Glazier em Sab Fev 12 2011, 23:07

OK... agora vc pode me matar não só de rir, mas pelo tempinho que levei pra comentar a fic...

Justificativa: Minha NET resolveu virar minha maior inimiga... enfim...

Gimme! Gimme! Gimme! A man after midnight!!!!Ainda não sei como essa música virou o hino, mas acredite... toda vez que escuto tocar começo a rir ao lembrar da fic. As pessoas devem achar q sou maluca, ou uma maluca desesperada!

Natália é loira, um pouco mais alta que as duas [nível de inveja aumentando], magra [aumentando], o tipo que vai pra academia a semana toda [acho que tá chegando no topo da inveja].

G.A. é quieto [como se percebe], mas até que é bonito: forte, moreno, olhos castanhos, com uma barba serrada e… quieto.

Michael é GAY!!
- como você pode achar isso justo??? É uma p*** falta de sacanagem! UHAUHHAUAHUAHAUHUAHUH


Do nada, da mata, saí uma velha maluca vestida de trapos coloridos e com um violão nas costas. - Começo mesmo a achar que você tem fetiches por velhas... sério! Um fetiche nada normal por velhinhas! Mas entre todas as que conheci nas suas fics essa é a the bets! Identificação master! Velha "bixo grilo"... simplesmente amei! auhauhauhauhauha

Sobre o carro a Bia disse tudo... melhor parte com ctza!

Sdd das nossas sessões terapeuticas no msn! aiauhauhauhauhauhauhauha

Aguardo próximo cápitulo! =D




avatar
Glazier
Aluno-X
Aluno-X

Mensagens : 36
Data de inscrição : 12/10/2009
Idade : 27

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Melhores Amigos - A História de Amandão

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum